Colunista: Homero Hugo Roxo Goulart
Farmacêutico Especialista em Análises Clínicas e Bioquímica de Alimentos, pela UFRGS Chefe do Setor de Quimioterapia do Hospital Militar de Área de Porto Alegre/RS MBA Auditoria em Saúde FATEC/FACINTER

cadastre-se ou faça login para utilizar os novos recursos do portal.

HIPOCONDRIA

A hipocondria é a crença de que sintomas físicos são sinais de uma doença grave, mesmo quando não há evidência médica para apoiar a presença de uma enfermidade. Ocorre na mesma proporção entre homens e mulheres. Pessoas hipocondríacas focam excessivamente na sua saúde física. Elas têm um medo irreal de serem portadoras de uma doença grave. Esse transtorno é caracterizado por pensamentos intensos, desconfortáveis que invadem a mente e se intrometem no raciocínio normal com ideias de doença. A pessoa se imagina doente, percebe sinais que não existem, se identifica com sintomas descritos por outras pessoas e passam a considerar que também tem esta doença. O hipocondríaco é extremamente autocentrado, mantém a observação em si mesmo constantemente avaliando suas próprias sensações corporais e diagnosticando doenças inexistentes. O pior companheiro do hipocondríaco são os livros e sites que descrevem doenças, pois estas informações nutrem seu arsenal de argumentos para convencer a quem quer que seja às vezes até aos médicos, de que realmente possui tal doença. Tudo isso porque o hipocondríaco desenvolve uma criatividade acima da média no sentido de encontrar argumentos, falsos, diga-se de passagem! Um grande prejuízo que o hipocondríaco causa a si mesmo é confundir os médicos e não ser diagnosticado corretamente quando de fato estiver doente, pois há uma grande quantidade de visitas ao médico e realizações de exames desnecessários, e claro que muitas vezes a depressão acaba sendo inevitável.  Sabemos que ao subir uma escada qualquer ser humano normal perde um pouco o fôlego, mas o hipocondríaco fará deste momento uma “prova” de que tem problemas cardíacos. A automedicação é um grande risco na hipocondria, pois o paciente já pesquisou tanto sobre a medicação que considera que sabe tudo sobre qualquer doença, mas não sabe! O tratamento adequado para este tipo de situação é a psicoterapia, que tratará principalmente da ansiedade, identificará sua origem e fornecerá formas mais eficientes de lidar com essa ansiedade.

Publicidade

FlashSB - Levando São Borja para o mundo!
© 2012 - Todos os direitos reservados. Melhor visualizado em 1024x768px. Desenvolvido por index1