Colunista: Maria Izabel Scalco
Escritora e Palestrante

cadastre-se ou faça login para utilizar os novos recursos do portal.

É PRECISO SABER ENVELHECER

Envelhecer faz parte da existência humana. Felizes de nós que já passamos dos 60, 70 ou 80 anos e que estamos nos cuidando para vivermos ainda, queira Deus, muitos anos e com uma boa qualidade de vida.

O desejo de prolongar a vida, encontrar o elixir da juventude e adiar a velhice e suas consequências faz parte dos anseios do ser humano.  Considerando os dias atuais, em que a sociedade cultua a juventude, o convívio social e o corpo são tão valorizados, como agem e sentem-se os idosos?

Bem além de aparência física que é importante, outros aspectos merecem e devem ser valorizados e estimulados. “A vida se faz por exemplos”, como observou Albert Einstein, um sábio em sua área de atuação, e todos nós podemos ser sábios, transmitindo experiências, valores, capacidade de manter bom relacionamento com familiares, amigos e disposição de dar e receber afeto, entre outros aspectos.

È importante manter a atenção para manter o pensamento positivo, pois a saúde física e mental estão fortemente interligadas e deverão permanecer sempre associadas, o que reafirma o ditado “mente sã em corpo são”.

Por outro lado, é importante a avaliação que o indivíduo tem de si mesmo, no relacionamento com as outras pessoas (núcleo familiar, relação conjugal, com filhos e netos, convivência com doentes, com seu animal de estimação, e principalmente com a sua ocupação).

A aposentadoria pode ser uma fase agradável para aqueles que conseguem realizar grande parte daquilo que haviam planejado em suas vidas. Mas poderá acontecer que para outros, a aposentadoria e/ou a velhice infelizmente traduzam-se em exclusão social, sensação de ser um fardo para a família e para a sociedade. No entanto o trabalho e o êxito profissional não são as únicas formas de satisfação e ascensão social, existem muitos outros fatores capazes de concorrer para o bem estar físico, social e emocional dos idosos.

É relevante que na maturidade  procurar ser útil, conservar os antigos amigos, fazer novas amizades independente da faixa etária, pertencer e/ou formar um grupo para se reunir, ter sempre um projeto para executar, por simples que seja, como visitar antigos amigos, ligar para saber noticias de parentes e ex-colegas, que sem querer  ou saber porque com o passar do tempo nos afastamos, organizar um caderno de receitas dos pratos prediletos da família para legar aos netos, fazer uma  jardineira ou um canteirinho de temperos, ler bons livros e jornais,cultivar uma fé, em fim tem tanta coisa interessante que como idosos podemos nos ocupar e que fazem muito bem a todos.

O idoso tem de cuidar para que sua auto-estima não seja abalada, para que não passe a sentir-se um ser inútil, um peso e sua vida fique sem sentido.

Felizmente, as sociedades mais adiantadas, modernamente em decorrência da maior expectativa de vida entre os idosos estão apresentando mudanças radicais em sua postura, pois percebem que as pessoas na maturidade  trazem grande contribuição com sua experiência e sabedoria. Hoje, está claro que muitos talentos que estão na velhice foram e ainda estão sendo subestimados, mas grandes instituições, modernas e sólidas corporações os estão recrutando com bastante confiança e destemor.

Este artigo foi escrito para (re)lembrar quem entrou na casa dos enta, pois o tempo é inexorável, ele passa por nós numa velocidade supersônica, ele é implacável e não exclui ninguém! Então é conveniente que estejamos bem alertas para que não sejamos apanhados de surpresa...

Com bom ânimo aqui estamos com o olhar voltado para o futuro convidando aos idosos para que busquem viver da melhor e mais harmonizada forma possível consigo e com os que estão no seu entorno, isto por certo tornará a vida bem mais leve e agradável.

 

Publicidade

FlashSB - Levando São Borja para o mundo!
© 2012 - Todos os direitos reservados. Melhor visualizado em 1024x768px. Desenvolvido por index1